Por Fê Gonçalves  •  11 out 2014
14 Comentários

O que fazer em Belém do Pará?

Viagem

A viagem para Belém não estava nos planos, pelo menos para agora. Na verdade foi uma oportunidade que surgiu, pois tive um casamento para ir e como não conhecia a região acabei decidindo passar uma semana para conhecer a cidade.

Quem me acompanhou pelo Instagram e Facebook viu um pedacinho de cada lugar que passei. Como toda cidade grande, Belém também tem problemas com trânsito, que achei muito mais caótico que o de São Paulo, com lixo, pobreza e tudo mais. Mas vamos nos concentrar na parte boa, que são muitas.

a melhor escolha_Estação das Docas Belem

O estado do Pará é muito rico em cultura, natureza, história e gastronomia, que por sinal é bem diferente do que estou acostumada. Ali você fica com um pé na Floresta Amazônica e outro na cidade, o contraste é muito grande entre a beleza natural e a região que sofreu a ação do homem.

E para quem, como eu, nunca foi para lá e tem vontade de conhecer um dia, saiba que tem muita atividade para bater perna o dia todo e a noite também ∼ se você aguentar. É que o calor lá é intenso demais, o clima é muito úmido ∼ o meu cabelo não curtiu nadinha ∼ , quase sempre chove a tarde (só um dia não choveu), mas é uma pancada bem rápida, de 20 a 30 min. E depois você sente o clima mais abafado ainda por causa da evaporação da água. Chega a ser bastante curioso esse clima tão diferente daqui de São Paulo que anda em uma secura danada. Eu me senti mais cansada lá por causa do calor e até mais inchada. Aí era hora de voltar para o hotel (fiquei hospedada no centro mesmo) e tomar aquele banho para refrescar e descansar.

Vamos as dicas dos passeios?

♥ Estação da Docas

Parada obrigatória em Belém, a Estação da Docas foi criada a partir da restauração do antigo porto. Fica bem na Baía do Guajará, o local é muito agradável, tem restaurantes, barzinhos com música ao vivo, a deliciosa sorveteria Cairu, um lindo pôr-do-sol. Passei por lá praticamente todos os dias para tomar sorvete rs…parecia criança. Dica de sorvete para conhecer: Coco sem açúcar e Carimbó (castanha com cupuaçú). 😉

Fe-Gonçalves-Estação-das-Docas-Belém-Pará

Estação-das-Docas_Belém_Pará-1024x768

Cairu1

Cairu

Fe-Goncalves-Estação-das-Docas2-1024x1024

Por-do-sol-Estação-das-Docas-1024x682

♥ Passeio de Barco Rio Guajará 

Esse é um passeio de barco pela orla de Belém do Pará, que fiz no entardecer. Dá para conhecer toda a vista da cidade, conferir um lindo pôr do sol e assistir as apresentações, que acontecem no barco, de músicas e danças típicas como o Carimbó e o Brega, e uma encenação da lenda do Boto, que fazem parte do folclore da região.

Orla-Entardecer-Belém-1024x807

Carimbó_Fotor-1024x768

Rio-Guajará_Orla-Entardecer-1024x768

♥ Praça Batista Campos

Conheci essa praça em um dia que não tinha nenhum passeio programado. Estava andando na região próxima ao hotel quando dei de cara com o local, que achei bem cuidado e com um jardim muito bonito. Ai rolou uma parada para fotos. 🙂

Belém Praça Batista Campos

Belém Praça Batista Campos1

Praça Batista Campos Belém

♥ City Tour

Visitei os principais pontos turísticos da capital, a programação foi conhecer o Ver-O-Peso, Catedral de Belém, Forte do Presépio, Museu Emílio Goeldi, Basílica N. Sra. de Nazaré, Parque Mangal das Garças, Theatro da Paz, Polo Joalheiro e Museu da Gemas…

Artesanato no Ver O Peso

Catedral-Belém_Fotor-1024x682

Forte-Presépio-Belém-_Fotor-1024x682

Vista da Cidade Velha _Fotor

Museu Emilio Goeldi_Fotor

Jacaré_Fotor-1024x682

Basílica-de-Nazaré_Fotor-1024x682

Parque-Mangal-das-Garças-GoPro-1024x768

Mangal das Garcas1

Mangal das Garcas2

Mangal das Garcas

Theatro da Paz1

Theatro-da-Paz-Belém-1024x682

Polo Joalheiro

♥ Praia de Mosqueiro

Há uma hora de Belém, a praia de rio fica em Mosqueiro, na Baia do Guajará. Do outro lado, com dia claro, é possível ver a Ilha de Marajó. O mar se encontra com o rio a 100km dessa região.

Mosqueiro_Fotor

Mosqueiro1_Fotor

♥ Passeio Furos e Igarapés na Voadeira

Este passeio é feito por uma Voadeira (tipo de barco), faz um percurso pelos Furos (canais de água ligando dois rios) e Igarapés (canais de água sem saída). Também faz uma parada em uma comunidade ribeirinha e depois uma caminhada em mata fechada. Achei incrível a oportunidade de comer castanha tirada do pé na hora e conhecer uma parte da Floresta Amazônica.

Furos-e-Igarapés-1024x1024

Esse foi o resumo de tudo que conheci em Belém do Pará, ainda tinha muito mais coisas para fazer, como visitar a Ilha de Marajó, Santarém e a Praia de Salinas (água salgada). Para isso precisa ficar mais dias, bom que ficou mais um motivo para voltar a visitar a região. Para quem curte, uma parte importante do passeio é experimentar os pratos típicos do Pará, como Maniçoba, Tacacá, Pato no Tucupi e o Açaí, que lá se come nas refeições com peixe e farinha. Além desses, as frutas regionais e os sucos merecem um destaque especial, como o Cupuaçu, Bacuri, Manga, Jambo e o próprio Açaí.

Curtiu as dicas ou já conhece o Pará? Se quiser alguma informação sobre os passeios é só comentar.

⇒ Veja também: 10 Dicas para uma viagem de avião tranquila

Comente pelo Facebook
Escreva o seu comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui

14 Comentários
  1. [email protected] - 11/10/14 - 21h21

    Adorei a matéria, eu me vi lá de novo. Adoro Belém, diferente, volto lá um dia, parabéns Fernanda, abraço.

    Responder
    • Fê Gonçalves - 12/10/14 - 09h14

      Ah, que gostoso Dan, fico feliz que o post te fez relembrar da fase que morou em Belém. Obrigada! Beijos

      Responder
  2. carlos - 11/10/14 - 22h40

    Muito legal! Comentários muito bem feitos, pertinentes e ricamente ilustrados. Me fez ficar com saudades do tempo em morei lá!!!

    Responder
    • Fê Gonçalves - 12/10/14 - 09h17

      Uau, muito obrigada!! Tem muitos detalhes, mas fiz um apanhado dos principais e resumi a viagem. Fico feliz que gostou!! Beijos

      Responder
  3. Aninha - 12/10/14 - 09h31

    Agora foi eu quem ficou com vontade de conhecer!
    Adorei! Parabéns Fê!

    Responder
  4. hortencia - 11/01/15 - 12h47

    amei tudo, breve visitarei este lugar minha neta estar´viajando em março pra morar por causa do esposo é da marinha, foi bom conhecer um pouco do lugar..

    Responder
    • Fê Gonçalves - 20/01/15 - 14h15

      Belém é um lugar muito interessante, Hortencia, você deve gostar! Beijo

      Responder
  5. Cristian - 22/05/15 - 16h48

    Dicas vão ajudar bastante ??????agradecido vlw

    Responder
  6. M - 19/02/16 - 00h10

    ​Oi gente,

    Fui a Belém no Carnaval de 2016. A cidade é linda, cheia de atrações no centro e passeios turísticos em cidades próximas, as pessoas ão muito educadas e a gastronomia é MARAVILHOSA!! Só tem que prestar bastante atenção nas datas e horários; nem sempre as informações da Internet valem para os feriados. Basicamente, Belém fica vazia enquanto acontece o carnaval do Sudeste porque as escolas de samba belenenses desfilam uma semana antes e no feriado as pessoas viajam pro interior. Então, vários restaurantes e casas noturnas recomendados ficam fechados todo o tempo. Muitos museus também só voltam a abrir na 5a-feira depois do Carnaval. Quase todas as agências de turismo ficam fechadas e poucos passeios ficam disponíveis, tem que reservar antes do Carnaval. Durante o Carnaval mesmo acontecem poucos bloquinhos na capital, sempre de tarde. O Mangal das Garças fica aberto e é imperdível, tanto o restaurante quanto o passeio (tem horários de alimentação das aves e soltura das borboletas). Se puder fazer o passeio de barco de 1h30 da Valeverde Turismo na Baía do Rio Guamá logo que chegar a Belém, vá (são 3 horários por dia com apresentações de Carimbó, informações importantes dos guias sobre os principais pontos da orla da cidade e venda de comidas típicas, além de dicas dos guias sobre o que fazer no Carnaval e reserva de passeios). A agência tem uma unidade na Estação das Docas e o passeio sai de lá. Na 4a-feira de cinzas costuma ter preços mais baixos. No aeroporto também tem uma unidade e vale a pena passar de lá ao chegar para se informar sobre passeios antecipadamente e não correr o risco de ficar atrás das atrações em dias parados. Pra quem quer aproveitar o feriado em outras cidades da região, vale conhecer o carnaval de Cametá, que é grande e tradicional (mais de 6 horas de viagem de Belém, não dá pra ir e voltar no mesmo dia). Algodoal é super lindo, mas tem que pegar ônibus e barco pra chegar e precisa ficar atento aos horários do barco, pode não ter volta pro fim da tarde. Salinas é lindo também, muitas agências turísticas levam mas é possível ir de ônibus da rodoviária e pegar um táxi até a praia chegando lá (a praia fica a 15km da rodoviária de Salinas). Almoce no barracão Verde-Mar, recomendo MUITO! Atendimento excelente, comida excelente, pratos diferentes e preço justo. Se pegar o ônibus das 6h30 da manhã, dá pra voltar no mesmo dia (são 4 horas de viagem). Marajó é imperdível, dizem que é interessante ficar ao menos 3 dias mas nós fomos e voltamos no mesmo dia de barco (Expresso Tapajós, viagem de 2 horas). Tome remédio contra enjoo antes, muita gente passa mal no caminho mas com remédio nem sentimos. Marajó tem muitas praias e diferentes cidades, como Soure e Salvaterra. Se tiver pouco tempo, vale a pena escolher Soure, que é a que tem mais atrativos (a capital da ilha). As praias de Barra Velha, Pesqueiro e Araruna são incríveis. Na Praia do Pesqueiro, almoce na Pousada dos Guarás, é excelente. O passeio nas fazendas vale muito a pena para conhecer um pouco de tudo (breve trilha terrestre, barco a remo, caminhada em uma praia deserta, breve trilha em madeira no manguezal e passeio de búfalo). Recomendo a Fazenda São Jerônimo (ligue com antecedência para reservar o passeio). O barco sai todos os dias às 8h do Terminal Hidroviário de Belém e a volta é às 14h30, mas no domingo a volta é às 16h, ideal para aproveitar mais. Leve dinheiro, não aceitam cartão. Eu vi agências oferecendo passeios como Ilha dos Papagaios, que parece ser bem legal, e Alter do Chão (voo de 1h10 para Santarém para conhecer a praia mais famosa da região norte). Icoaraci é um distrito mais afastado de Belém, é conhecida pela cerâmica marajoara mas fica quase deserta no Carnaval (principalmente na 2a-feira, quando as olarias fecham e só sobram os restaurantes, feirinha de artesanato e um bloquinho). De lá da pra pegar um barco até a praia de Cotijuba, mas não fomos. Pra chegar a Icoaraci pega-se o ônibus 871 perto do mercado Ver-o-Peso, são 18km. Vale a pena percorrer pela manhã as ruas movimentadas de comércio que terminam no Ver-o-Peso. Também vale a pena atravessar a Baía do Rio Guamá, em Belém, para almoçar em Combu. De noite, se não encontrar aberto o lugar em que pretendia ir, vá jantar na Estação das Docas (várias opções de restaurante e música ao vivo) ou no Roxy Bar (não tem comidas típicas mas é muito gostoso). Cuidado com os pertences ao andar pelo Ver-o-Peso. Além disso, alguns belenenses me
    disseram que a Praça do Relógio e o Portal da Amazônia não são locais muito seguros. Ah, não esqueçam que provar tudo o que puderem da comida paraense; tudo é delicioso e muito diferente do que se come nas outras regiões do país.

    É isso, espero ter ajudado pessoal!!​​
    Boa viagem 😉

    Responder
    • Fê Gonçalves - 19/02/16 - 09h20

      Muito, muito obrigada pelas dicas e pela contribuição para que todos que lerem esse post encontrem informações para fazer um ótimo passeio e conhecer Belém. Amei!! Um beijo

      Responder
  7. marcio - 10/07/16 - 17h59

    Obrigado pelas dicas…. ajudou muito… e ainda mais pelo visual e a beleza de suas fotos … maravilhosa

    Responder
UP
YouTube   FeGonçalves
Instagram   @fegoncalvesoficial