Por Fê Gonçalves  •  13 maio 2019
0 Comentários

Modelos diferentes de rack: descubra como escolher o certo

Decoração, Lifestyle

As tecnologias estão completamente presentes em nossas vidas. Elas estão por toda parte, no trabalho e em casa também. Dentro das residências, elas aparecem principalmente nas cozinhas.

Porém, é na sala de estar que está aquele aparelho do qual as pessoas não abrem mão já há muitas décadas: a televisão. E a decoração de interiores se adaptou a ele, inserindo no ambiente certos móveis, como o rack, para seu suporte e integração espacial.

Mas, o que seria o rack? Será que se trata de uma peça de design que segue um padrão pré-estabelecido? Ou será que pode apresentar muitos formatos, tamanhos, cores e acabamentos diferentes? Ela serviria mesmo só para dar apoio à caixa da televisão? Ou teria outras funções? E como sua presença impacta no layout e na decoração da sala de estar?

Imagem: Antônio Ferreira Junior e Mário Celso Bernardes

O que é rack

Rack nada mais é do que um tipo de móvel desenhado por designers e arquitetos de interiores. Geralmente, ele é utilizado em salas de estar, mas pode aparecer também em propostas de sala de TV, home office e mais. Sua principal função é dar suporte a aparelhos de televisão. Mas, por ter subdivisões internas, também é utilizado para guardar aparelhos de som, vídeo game, TV a cabo, subwoofer e mais.

Imagem: Arquitetura 8 – Ana Spagnuolo & Marcos Ribeiro

As outras funções do rack

A maioria dos projetistas pensa no rack como sendo um móvel para ser utilizado na sala de estar, suporte para o aparelho de TV.

Agora, sabe-se que designers e arquitetos são criativos. Isso quer dizer que, ao remodelar a decoração de uma casa, eles podem imaginar outras funções para uma peça qualquer. Daí, então, o rack poderia ir para outro ponto e receber uma outra função!

Imagem: BK Móveis Design Eirelle

Fazendo uma rápida pesquisa na internet, é possível encontrar alguns exemplos de projetos em que o rack para TV recebeu uma função diferente. Dependendo da situação e das características do móvel, a peça foi utilizada como gabinete de banheiro.

Ou, então, como suporte de plantas na varanda. Como proteção de encosto de sofá da sala. Como mini bar. Balcão do canto do café. E mesmo como sapateira no quarto.

Os modelos de rack existentes no mercado

Existem incontáveis modelos de rack para TV a venda no mercado. A maioria deles é feita de madeira maciça ou MDF ∼ embora haja também modelos de móveis feitos em metal, cimento e gesso.

Existem até racks sendo feitos de materiais reciclados ou reutilizados ∼ mas, isso só discutiremos no tópico seguinte. O importante é saber que existe opção para todo o gosto e bolso!

Imagem: Oppa

Pode-se afirmar que, por questões de necessidade e lógica, o móvel rack segue um formato retangular. Quase sempre ele é colocado encostado a uma parede da sala ∼ embora também possa ser utilizado no centro da planta, contendo uma haste metálica que vá até o teto, sustentando a televisão. Pode ter pés altos, ficar rente ao chão ou fixado diretamente na parede. E também fazer ou não conjunto com um painel.

Imagem: Camila Muniz e Fernanda Duarte

Racks gerados pela reutilização de materiais

Existem racks de TV com um visual que sai totalmente do padrão. Porque desejam expressar sua criatividade, ou somente para economizar dinheiro mesmo, algumas pessoas põem em prática as ideias mais malucas.

Por exemplo, às vezes, elas montam estruturas de móveis com materiais alternativos. No fim, acabam criando peças únicas, personalizadas,  com até certo charme e grau de sofisticação.

Podem-se ver na internet exemplos de racks planejados produzidos em série ou feitos a mão, nos mais diferentes materiais.

Racks montados com caixas de frutas empilhadas; caixas plásticas de cerveja; pallets; blocos de cimento; tábuas velhas; placas de papelão; módulos velhos de cozinha e mais. Esta é a prova de que, com habilidade, criatividade e muita boa vontade, é possível mobiliar a casa gastando pouco!

Imagem: Maite Maiani e Fernanda Duarte

Outros móveis que servem como rack para TV

Nem sempre a televisão precisa ficar apoiada sobre um móvel originalmente projetado para ser um rack. Certos improvisos até que são permitidos quando se trata de interiores. Só tenha cuidado para não pecar no bom gosto!

Uma ideia é você usar um balcão clássico, mais alto, no lugar ∼ tipo balcão buffet; ou, então, um aparador. Tudo vai depender da estratégia de decoração prevista para a sala!

Imagem: INÁ Arquitetura e Ana Yoshida 

As formas de escolher um rack ideal

Na hora de escolher um rack certo para a sala, você precisará ficar atento a algumas questões. Primeiro, quanto ao layout do cômodo. É preciso entender se o rack será o ponto focal principal do ambiente; e se ele será acompanhado de painel, prateleiras, nichos e mais. Além do mais, em qual parede ele deverá ser encostado ∼ a maior, a principal ou uma secundária.

Lembrando que a televisão jamais deve ficar de frente para a janela da sala, pois a luz natural poderia provocar ofuscamentos.

Se o rack vai mesmo apoiar o aparelho, é importante estar atento às dimensões de sua tela e também do seu pé de apoio. O móvel rack escolhido deve ser, portanto, proporcional às estas medidas ∼ e até maior, caso a pessoa queira, no futuro, adquirir uma TV de dimensões superiores.

Imagem: Condecorar Arquitetura e Interiores

Os arquitetos e designers de interiores, no momento de planejar uma sala, também sempre avaliam a questão da materialidade do rack. Dependendo da sua proposta, esse móvel pode se destacar ou ficar neutro no cenário.

Geralmente, quando não se vai colocar um painel de fundo na parede, utiliza-se um rack em tom oposto ao da parede. Assim, parede escura ∼ com pintura ou papel de parede ∼ mais rack claro, e vice-versa.

Por fim, os projetistas também estudam quais os aparelhos que deverão acompanhar a instalação da televisão e que são guardados no rack. Também, quais os objetos que o dono da casa quer guardar no local.

Como alguns racks possuem portas e gavetas, pode ser que no local a pessoa queira deixar escondido algumas fitas VHS e DVDs antigos ∼ isso só para citar um exemplo.

Como integrar o rack escolhido à decoração da sala

Pois todas estas questões projetuais apontadas no texto servirão de base para a escolha do rack ideal. Contudo, só isso não basta. Lembre-se, é importante adquirir uma peça que fique em harmonia com a sala.

O melhor é escolher uma que se enquadre com o estilo de decoração proposto para este ambiente. Ou então o oposto, um contraste, desde que isso seja coerente com a proposta.

O rack, assim como muitos outros móveis, pode se tornar um coringa para a decoração de interiores. Ele pode se tornar o ponto focal principal de uma sala. Pode destacar uma parede ou painel.

Pode dividir ou integrar setores de algum cômodo ou mesmo dois ambientes da casa. Pode criar efeitos visuais por sua cor, textura ou partes espelhadas. E até mesmo ditar a escolha de todos os itens de design ao seu redor.

Imagem: Patrícia Azoni e Iara Kilaris

Agora que você sabe da importância dos racks, conheceu seus diferentes modelos e como podem ser explorados na decoração de interiores, escolha um para a sua casa!

*As dicas de decoração com rack foram criadas em parceria com a equipe Viva Decora.

Comente pelo Facebook
Escreva o seu comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui

UP
YouTube   FeGonçalves