Por Fê Gonçalves  •  14 jan 2019
0 Comentários

5 dicas de iluminação para arrasar na decoração

Decoração, Lifestyle

Quando um arquiteto ou designer começa a planejar um ambiente ele vê, primeiro, as possibilidades em desenhos preto e branco…

É só quando ele faz uma simulação em maquete que começa a enxergar melhor como ficariam as cores e as texturas empregadas nos elementos.

Imagem: Claudia Arakaki

E é importante, nessa etapa, ele não se esquecer de testar também a iluminação, pois este é um dos detalhes mais importantes na decoração de interiores.

Imagem: 2MArquitetura Arquitetura e Interiores

O planejamento da iluminação dos ambientes | para o dia e para a noite

 

1- Quanto à luz natural

Durante o dia, os cômodos de uma casa devem ser devidamente bem iluminados por meio da luz natural. Os raios solares em excesso podem danificar os móveis e revestimentos de pisos e paredes.

Mas a falta deles nos ambientes pode causar doenças nas pessoas. Uma das consequências é o surgimento de problemas de metabolismo, alteração nas taxas de cortisol e distúrbios emocionais.

Tudo isso só pra começar!

Então, o planejamento da entrada de luz natural nos interiores é algo muito importante, principalmente, para a arquitetura residencial.

E nem é tão difícil para o profissional regular isso. Basta que ele estude quantas aberturas terá a edificação, seus tamanhos e posições no volume construído. E, em certas orientações, fazer o controle com o uso de brises, vidro ou fachada dupla ∼ a decisão por um ou outro sistema será uma questão de projeto.

Imagem: Sueli Zapparolli

2- Quanto à luz artificial

Todas essas medidas devem funcionar muito bem para o período do dia. Mas, durante a noite, será preciso o uso de luz elétrica. E é aí que o projeto luminotécnico entra em cena, trazendo soluções que façam os ambientes ficarem sempre bem iluminados.

E o arquiteto ou designer pode sempre tirar proveito disso para destacar detalhes especiais da decoração, criando contrastes e deixando os cenários ainda mais interessantes.

“A iluminação é fundamental para que se obtenha um resultado agradável, seja para destacar partes do projeto ou dar aquele efeito clean.” – arquiteta Andréa Parreira, em reportagem de Vix.

“A iluminação bem feita é versátil e cênica, e transforma o ambiente criando nuances e efeitos que incitam estados de espírito, tornando espetacular o que já é bom.” – arquiteto Alexandre Skaff, em reportagem de Revista Casa e Jardim.

Imagem: Andrea Bento e Studio Scatena Arquitetura

Os materiais para iluminação dos ambientes disponíveis no mercado

 

A tecnologia evoluiu muito nos últimos anos. Hoje, existe uma infinidade de opções de materiais para iluminação dos ambientes disponíveis no mercado.

Não se fala mais em lâmpadas incandescentes. Também estão sumindo, pouco a pouco, as fluorescentes e halógenas. O futuro parece estar nos modelos de diodo emissor de luz, mais econômicos e duráveis.

Imagem: Moussi Arquitetura

3- As fitas de LED

Lâmpadas menores de LED também podem ser vistas sendo vendidas em lojas especializadas em materiais elétricos na forma de fita.

Essas fitas são repletas de pequenas luzinhas. Elas podem ser cortadas no comprimento que a pessoa quiser. E apresentar, dependendo do modelo, várias cores ∼ como branca e amarela ∼; além de potências diferentes. É um produto perfeito para projetos de interiores personalizados!

Imagem: BG Arquitetura

4- Focos de luz principais

Fora os vários tipos de lâmpadas que já foram inventados, fabricados e vendidos, há uma porção de luminárias no qual os projetistas podem usar nos interiores.

Imagem: Iara Kilaris

Existem aquelas que podem ser fixadas diretamente sobrepostas no ponto de luz no teto, como os lustres, os pendentes e os plafons.

Imagem: Tetriz Arquitetura e Interiores

E outras já foram pensadas para serem embutidas em um forro ou parede, como os spots e as arandelas.

Imagem: Melissa Bulla Baron

5- Focos de luz complementares

Agora, nem todo o sistema pensado pelo engenheiro eletricista ou arquiteto de interiores será suficiente. Enquanto o designer ou decorador estiver estudando como ambientar os cômodos, ele deverá estabelecidos outros focos de luz complementares.

É sempre bom reforçar a iluminação em pontos específicos da casa para facilitar a execução de certas atividades, como a leitura de um livro ou o preparo de um alimento.

Imagem: Máira Ritter e Red Square Arquitetura 

Para deixar alguns cantos dos ambientes mais bonitos, as pessoas costumam usar mais modelos de luminárias. Entram nesta lista as de mesa, como os abajures e os braços articulados; e as de chão, como as colunas e os refletores.

Ainda é comum, nos projetos contemporâneos, ver corrimões e degraus de escadas, beirais de sacadas e percursos ajardinados pontuados com as tais “tartarugas” ou com os “balizadores”.

Imagem: Danyela Corrêa e Fabiana Rosello

Viu com a iluminação pode mudar completamente alguns ambientes? Aproveite estes modelos para se inspirar e renovar o visual de sua casa!

*As dicas de iluminação na decoração foram criadas em parceria com a equipe Viva Decora.

Comente pelo Facebook
Escreva o seu comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui

UP
YouTube   FeGonçalves